Artigos, Expansão da Consciência

A Gula

Dos sete pecados capitais, a Gula é o mais aceito e até o mais difundido em nossa sociedade. É comum vermos nas famílias, vovós com receitas deliciosas de doces e guloseimas feitas com muito carinho aos filhos e netos.

Na época dos grandes mosteiros na Europa medieval, as imagens que nos vem à mente são de monges obesos em romances como Romeu e Julieta ou Robin Hood. 

A origem da Gula como pecado capital remonta aos meados dos anos 300 depois de Cristo, quando o teólogo e monge grego Evágrio do Ponto redigiu uma lista que, segundo ele, seriam os oito sintomas da doença do espírito: (1) Gula, (2) Avareza, (3) Luxúria, (4) Ira, (5) Melancolia, (6) Depressão, (7) Vaidade e (8) Orgulho. A Gula encabeçava a lista como o distúrbio mais grave.  

Com o passar dos séculos, a igreja católica foi reformulando aos poucos a idéia de pecado, a “Melancolia” foi substituída por “Preguiça” e a “Depressão” foi suprimida da lista, passando assim de oito para os sete pecados que conhecemos hoje. 

Quando Evágrio do Ponto redigiu as oito doenças do espírito, definiu com mais precisão o que seria de fato a Gula. Segundo ele, o sintoma estaria ligado à gula em si, bem como todas as formas de patologias orais. Por patologia entende-se uma disfunção do organismo humano. Hoje a psicanálise conhece as marcas deixadas por certos traumas de infância, principalmente na fase da amamentação.

Casos graves de ansiedade ou angústia podem levar ao indivíduo a ingerir grandes quantidades de comida, trazendo doenças como a Bulimia, ou ao contrário, rejeitando qualquer alimento ou bebida, o que caracteriza a Anorexia. Não precisamos citar exemplos tão drásticos. Basta reparar que quando nos sentimos ansiosos por uma prova, ou problemas no trabalho, tendemos a ingerir alimentos à revelia e até mais rápido do que de costume.  

Os monges ortodoxos da região do Monte Athos, na Grécia, costumam propor a prece para evitar excessos ou impulsos alimentares. No livro da espiritualidade ortodoxa “Os recitais do peregrino russo”, é solicitado a um capitão que leia os salmos do evangelho no momento em que ele se dirige à uma garrafa de rum. A leitura dos salmos provoca uma salivação suficiente para acalmá-lo e cortar sua vontade de beber.

Além disso, é comum ler relatos de antigos monges que propõem “ruminar” ou “mastigar” as palavras de Deus. No sentido de saborear e digerir melhor cada palavra através da oração.  

Muitos teólogos afirmam que a Gula é um dos pecados que mais abrangem os vícios de outros pecados por estar especificamente ligado ao excesso. Aristóteles acreditava que não há felicidade sem a busca da virtude, que por sua vez, é contrária aos extremos, tanto na carência como no excesso.

A felicidade seria então, segundo o filósofo grego, uma contínua moderação de nossos prazeres, o tal caminho do meio proposto por Budha. “Aos excessos, prefira a medida, o equilíbrio e a discrição” dizem os monges tibetanos. Mas hoje em dia convenhamos, é difícil resistir a tentação de um cremoso bolo achocolatado embalado em promessas de felicidade num anúncio da televisão.  

Marcelo Candido Madeira 

https://www.ocandura.com/

Expansão da Consciência

Os dilemas da vida após a morte

Existe uma clara diferença entre Reencarnação e Ressurreição. A primeira é a migração da alma, depois da morte, de um corpo a outro. A segunda é o retorno à vida de um corpo que já morreu. A origem da palavra Ressurreição seria então “levantar-se” dos mortos, enquanto Reencarnação seria o processo do espírito tornar-se carne novamente.

Os antigos judeus conheciam a palavra Ressurreição das escrituras sagradas, mas o termo Reencarnação aparecia de forma vaga, pois não traziam uma clara noção sobre a ligação entre o corpo e a alma. Na Bíblia, há também inúmeras passagens sobre a ressurreição, mas poucos indícios sobre a Reencarnação, e os poucos indícios que há, são maus interpretados.

A doutrina cristã aceita com muitas reservas a Reencarnação, ao garantirem que somente através da nossa fé, pura e incondicional, é que obteremos a salvação, mediante Jesus Cristo. De fato, caso existisse a reencarnação, não haveria mais necessidade de acreditarmos em eternos paraísos ou purgatórios, nossa alma poderia renascer em outros corpos com a possibilidade de novas vivências e aprendizados.

Segundo o Espiritismo, a crença na reencarnação é o processo de purificação do ser humano, a santa escada que todos devem galgar para conquistar aos poucos sua morada celeste.O debate sobre a existência ou não da reencarnação acompanha a humanidade desde a noite dos tempos. Os egípcios acreditavam que as almas de suas múmias pudessem alcançar a vida após a morte.

Os gregos denominavam “Metempsicose” para se referir à transmigração das almas. No Budismo o conceito de reencarnação aparece na doutrina do Karma. A crença que a alma retorna a novos corpos sucessivamente parece ser uma lei universal.

Muitos pensadores e filósofos a admitiram em seus relatos, só para citar os mais famosos, Pitágoras, Platão, Sócrates, Kant, Schopenhauer, Shakespeare, Hegel, Goethe e outros.

A doutrina da Reencarnação consegue adeptos pelo mundo todo talvez pela sua capacidade de explicar os incontáveis problemas e enigmas que afligem a inteligência humana, como por exemplo, de onde viemos, para onde vamos, as mazelas provocadas por injustiças e desigualdades que assolam a Terra, ou ainda, porque uns têm mais talentos que outros e vocações diferentes para determinados fins.

A Reencarnação é a crença de dois terços da população mundial, segundo a teóloga Helena Blavatsky. No entanto, não importa se crermos, ou não, na vida após a morte, o mais importante é termos em mente que “não se deve deixar para amanhã o que se pode fazer hoje”.

Aqueles que acreditam somente na salvação divina esquecem de arregaçar as mangas para realizar melhorias essenciais para consigo mesmo, a tão adiada reforma interior, seja ela uma dieta, a retomada de um projeto antigo, uma viagem, cuidados com a saúde ou mesmo abolir os maus hábitos. Afinal, cabe a nós renovar nosso destino e disso não escaparemos, nem sequer em outras vidas.

Artigos, Barras de Access

O que são Barras de Access™?

“Empoderar as pessoas a saberem o que elas já sabem

E se você estivesse limitando os pensamentos, sentimentos e emoções que
poderia mudar com facilidade?

As barras consistem em 32 pontos de energia na cabeça.
Aqui pensamentos, idéias, atitudes, decisões, crenças e hábitos são armazenados em diferentes áreas da vida.

Ao tocar suavemente nessas faixas, elas permitem o acesso a essas memórias eletromagnéticas, padrões profundamente enraizados de pensamento e comportamento, crenças antigas e limitações que muitas vezes inconscientemente memorizamos, podem se dissipar.

Funciona nas seguintes áreas:

  • Dinheiro, controle, criatividade
  • Envelhecimento, sexualidade, corpo,
  • Tristeza, alegria, paz
  • Bondade, gratidão, comunicação
  • Cura

Barras de Access ajuda milhares de pessoas a mudar muitos aspectos de suas vidas.

As pessoas relatam melhora na saúde, facilidade de sono, perda de peso, melhor sexo e relacionamentos, alívio da ansiedade, menos estresse e muito mais …

Leia mais em https://www.accessconsciousness.com/pt-BR/

Artigos, Terapias Holísticas

Limpeza Espiritual de 21 dias (Arcanjo Miguel)

Esta é uma psicografia do Arcanjo Miguel, feita pelo médium Greg Mize. O vídeo deverá ser visto durante os 21 dias, no horário que melhor lhe convier. Ou então, você pode ouvir apenas o áudio posicionando-se de modo confortável e despreocupado, focado no conteúdo da gravação.

Este processo limpa todas as limitações espirituais, conhecidas e desconhecidas, armas espirituais, parasitas mentais e do corpo emocional, entidades grudadas, formas-pensamento de todos os tipos (incluindo maldições, encantamentos, magias e feitiços) e os votos e acordos que mantém os dispositivos dentro de você.

Esta cura dispara um ciclo de limpeza de 21 dias que trará novas aberturas à sua vida de muitas formas. Na primeira ou segunda semana podem ocorrer sonhos estranhos. Também pode ser que você não tenha sonhos, fazendo um trabalho de processamento muito profundo. Em qualquer caso, não se preocupe, ambos são normais.

Coloque particular atenção na forma que suas próprias percepções do mundo possam mudar. Haverá sentimento de calma e clareza, trazendo um novo sentido de propósito e significado na vida. A vida melhorará em todas as áreas; Comece a limpeza de tudo o que está ligando externamente com o sofrimento!

Veja o vídeo ou ouça apenas o áudio, de preferência no horário em que ninguém vai interferir.

Artigos, Física Quântica

O Princípio da Incerteza de Heisenberg

atomo
O átomo

O Princípio da Incerteza de Heisenberg vai dizer que no mundo subatômico você não pode ter, ao mesmo tempo, duas informações precisas. Quando você observa uma partícula, um elétron, por exemplo, e você, por curiosidade, quer saber a posição exata de onde ele está, você interfere na velocidade dele. E se você quiser saber, com precisão, a velocidade em que o elétron se encontra, você interfere na posição dele. O ato de observar é o ato de interferir.

Por que? Simples. Pra você observar seja lá o que for, você tem que ter luz! Mas a luz é energia. E quanto mais precisão você quiser, mais luz você vai ter que usar, e isso implica em mais energia. E o elétron, como é uma partícula minúscula no mundo subatômico, ele é influenciado pela carga de luz ou energia que você coloca. É como se você tivesse dando uma “tacada” no elétron. Então você interfere no estado dele. Você não tem como observar essa realidade subatômica, sem interferir nela.  Por isso, Heisenberg afirmou que a realidade do mundo subatômico só é possível ser determinada através de possibilidades, de probabilidades.

Einstein combateu a teoria de Heisenberg e na altura chegou a afirmar: “Deus não joga dados ao acaso”. Mas hoje sabe-se que sim, o mundo subatômico, o mundo do muito minúsculo, o mundo dos prótons, nêutrons e elétrons, o mundo dos átomos funciona sim através de probabilidades e possibilidades.

Isso já é provado e evidenciado em inúmeros experimentos. 

Tanto que o conceituado astrofísico Steve Hawking chegou a mencionar: “Deus não só joga dados ao acaso, como de vez quando os esconde nos lugares mais inusitados”.


Marcelo Candido Madeira

Artigos, Energia Reiki

Espiritualidade & Medicina

Foto por Pixabay em Pexels.com

Teria a espiritualidade alguma influência no tratamento das doenças?

Globo Reporter de 2012 dedicou uma matéria sobre a relação entre Espiritualidade & Medicina!

O resultado é a introdução do Reiki em alguns hospitais!

Assista ao video!



Quanto mais Reiki melhor!

Leia mais em “Como atua o Reiki?” no blog “Quanto Mais Reiki Melhor” num artigo de Marcelo Madeira

https://quantomaisreikimelhor.com/…/02/23/como-atua-o-reiki/

Artigos, Aura & Chakras

O que é Aura?

A Aura é um campo de energia que envolve todos os seres vivos. Não só os seres humanos têm Aura, mas também plantas e animais.

Pode-se imaginar este campo energético envolto ao corpo humano como uma nuvem colorida em formato oval.

Diversas tonalidades de cores são emitidas pela Aura de acordo com nosso estado emocional.

Através das tonalidades da Aura podemos concluir se alguém é mais extrovertido ou introvertido, por exemplo.

A Aura pode dizer muito do estado de ânimo, da saúde, da personalidade ou mesmo, das aptidões de uma pessoa.

A seguir, uma visão geral do significado das cores da Aura:

Vermelho escuro: físico, trabalhador, realista, fisicamente ativo, fundamentado, força de atividade, sobrevivência, vitalidade, força, perseverança, inventor, explorador.

Vermelho: energético, físico, sexual, combativo, atinge objetivos, coragem, atividade, entusiasmo, força de vontade, vencedor, poder, empreendedor, promotor bem sucedido.

Laranja: produtivo, positivo, orientado para a ação, alegria, prazer, desafio, emoção, aventura, excitação, expressão criativa, sentido comercial.

Amarelo escuro: analítico, intelectual, detalhado, lógico, honesto, confiável, exato em pensar bom senso comercial, estrutura, segurança, ciência, perfeccionismo.

Amarelo: brincalhão, criativo, inteligente, charmoso, macio, generoso, leva a vida levemente, irradia calor e otimismo, dá alegria, precisa de movimento, animador.

Verde: social, comunicativo, sociável tipo, perfeito / r host, natureza amorosa, viajando, harmonioso, bom professor.

Verde escuro: orientado a objetivos, comunicativo, material, percepção rápida, ama luxo, personalidade executiva, responsável, organizador, planejador ambicioso.

Azul: carinhoso, sensível, amoroso, útil, fraterno, leal, educador, o desejo de ser útil, ajudar os outros e apoiá-los, compaixão, ajudantes.

Azul índigo: introvertido, silencioso, artístico, tem profundos sentimentos internos, clareza, amor, buscador, busca por maior verdade, autenticidade, sentido pronunciado de valores internos.

Violeta: intuitivo, artístico, idealista, mágico, sensual, futurista, visionário, carismático, teórico, aberto a novas possibilidades, inventor inovador.

Magenta: místico, artístico, suave, criativo, frágil, sensível, ético, vive em sua própria imaginação, sonhador.

Branca: não físico, espiritual, claro, cura, calma, iluminado, transcendente, sensível, vivendo em uma dimensão diferente, transformação, poder espiritual.

Foto por Snapwire em Pexels.com


Artigos, Energia Reiki

Os princípios do Reiki

Quanto Mais Reiki Melhor

Os princípios do Reiki surgiram depois de Mikao Usui, seu criador, identificar que muitos pacientes que se curavam de determinados problemas de saúde através da energia do Reiki posteriormente voltavam a procurar o tratamento, mas desta vez com problemas diferentes.

Então ele deduziu que para que a cura física destas pessoas fosse completa e efetiva era necessária também uma cura mental.

Então ele selecionou cinco pensamentos da cultura e da filosofia orientais, transformando-os nos cinco princípios do Reiki e ensinando-nos que se forem repetidos pela manhã, de noite e quantas vezes for possível durante o dia, promoveriam, juntamente com a energia do Reiki, a tão desejada saúde mental e o bem-estar físico que todos procuramos.

  • Só por hoje, não se irrite
  • Só por hoje, não se preocupe
  • Honre os mais velhos
  • Ganhe teu sustento honestamente
  • Respeite todos os seres vivos
Princípios do Reiki
Artigos, Nossos Workshops

Nova classe de Reiki Nível 1 em Zurique

Uma excelente oportunidade para você aprender a manusear a energia ao seu favor.

O Reiki é uma técnica japonesa de transmissão de energia que promove enormes benefícios e ajuda em muito no combate à ansiedade e depressão.

No sábado, dia 23/03 será realizado o curso Reiki Nível 1 em Zurique. Entre em contato conosco ainda hoje e garanta a sua vaga. Os detalhes do curso estão no final deste artigo. Gratidão por acompanhar o nosso trabalho!


A seguir, um pouco do que compreende o Reiki Nivel 1:

Reiki Nível 1 – O despertar (Shoden).

Reiki Nível 1 dedica-se principalmente à auto aplicação. Durante 21 dias após a primeira iniciação, você deverá aplicar as técnicas aprendidas em si mesmo.

Reiki abre as portas para que o iniciado aprenda a lidar com o carinho e o amor próprio.

​A iniciação ao Reiki Nível 1 é uma experiência espiritual profunda onde os canais de energia interior são abertos para a energia Reiki.

Uma vez adquirida a habilidade Reiki, tenha a certeza de que você nunca irá perdê-la novamente.

Conteúdo:

  • O que é Reiki?
  • Beneficios do Reiki
  • História do Reiki
  • Os 5 princípios do Reiki
  • 1° símbolo: Cho Ku Rei
  • O corpo energético
  • Nadis, condutores de energia
  • Chakras  
  • Os pensamentos e sentimentos
  • Como criar bolas de energia
  • Auto aplicação
  • Rituais antes do tratamento
  • Pontos de aplicação
  • Iniciação/Sintonização 
  • Os três níveis de conhecimento Reiki
  • Discussão de experiências
  • Entrega do certificado

Incluído nos custos:

– Refresco, doces e salgados
– Apostila
– Certificado (Reconhecido na Suíça)
– Linhagem do Reiki

Duração: 6 horas

Preço: CHF 300,-

Dia: Sábado 23/03/19

Horário: das 10 às 17h – incluindo uma hora de pausa para o almoço.

Local: Limmatstrasse 21 – Zürich 8005

Formulário de inscrição:

Para se inscrever no curso Reiki Nível 1 nenhum conhecimento preliminar é necessário.


ATENÇÃO: 

Os cursos de Reiki oferecidos por Marcelo Madeira, Ana Lopes e Julia Fankhauser Bergental são ministrados na Suíça. 


Clique AQUI  para saber mais sobre os benefícios do Reiki.

Artigos, Aura & Chakras

O corpo energético

Photo by Cedric Lim on Pexels.com

Os primeiros manuscritos sobre cura energética remontam a mais de cinco mil anos. E apareceram pela primeira vez na Índia nas escrituras hindus, conhecidas por Upanishads. Existem também referências sobre o assunto nos textos originais dedicados a medicina tradicional chinesa, escritos na mesma época.

Diferentes culturas ancestrais concebem um sistema de cura baseado em um fluxo de energia, que é o fundamento de toda a vida, proveniente de uma energia maior, uma energia vital ou universal. No Japão, esta energia vital corresponde à palavra Ki (de onde oriunda a palavra Reiki), na China, é conhecida como “Chi”, os hindus a chamam de “Prana” e os cristãos a ela se referem como o “Espírito Santo”.

Além da energia vital ou universal concebida pelos diversos sistemas de cura, é também proferido o conceito de que nosso corpo humano é permeado por uma energia sutil. Para essa energia subjacente no corpo humano, existem diversas designações, como por exemplo, corpo astral, corpo etérico, campo áurico, corpo sutil, corpo espiritual, e tantos outros exemplos.

De como essa energia sutil é descrita ou localizada, existem muitas semelhanças e divergências. A quantidade de corpos energéticos que permeiam o corpo físico também não é unânime. Há culturas que afirmam que são sete, outras afirmam que são nove, outras vão mais além. Enfim, não há um acordo quanto a isso. Mas, o fato é que conhecemos e sobretudo sentimos os efeitos desta energia sutil no nosso próprio corpo.

De culturas milenares, dois sistemas de cura energética se destacaram e ambos vêem do Oriente; os sistemas de cura da China e da Índia. É importante notar que existem relatos sobre cura energética dos povos incas, dos egípcios, dos índios Cherokee, do Tibete, e de tantos outros, mas por enquanto, vamos apenas nos dedicar a alguns dos conceitos dos sistemas de cura da medicina tradicional da Índia, Ayurveda.

Clique AQUI para saber o que são Chakras & Nadis

banner_reiki_amarelo_marcelo_madeira

Fontes:

Les Chakras – L’anatomie occulte de l’homme – Coquet

Der Energiekörper des Menschen – Handbuch der feinstofflichen Anatomie – Cyndi Dale

Energie Heilung – Die Kräfte des Energiekörpers wahrnehmen, harmonisieren, nutzen – Ann Marie Chiasson

Chakra Selbsterapie in sieben Stufen – Jean Pierre Crittin